A verdadeira liberdade.

(…) “Onde está o Espírito do Senhor existe liberdade”, dirá (o Apóstolo São Paulo) na segunda Carta aos Coríntios (cf. 3, 17). Todavia, como se vê com grande clareza nas Cartas de São Paulo, a liberdade cristã nunca se identifica com a libertinagem ou com o arbítrio de fazer aquilo que se quer: ela realiza-se na conformidade com Cristo e, por isso, no serviço autêntico aos irmãos, sobretudo aos mais necessitados.

(…) Somente o diálogo sincero, aberto à verdade do Evangelho, pôde orientar o caminho da Igreja: “Porque o Reino de Deus não consiste em comer e beber, mas na justiça, paz e alegria do Espírito Santo” (Rm 14, 17). É uma lição que também temos de aprender: com os diferentes carismas confiados a Pedro e a Paulo, deixemo-nos todos guiar pelo Espírito, procurando viver na liberdade que encontra a sua orientação na fé em Cristo, concretizando-se no serviço aos irmãos. É essencial que estejamos sempre em conformidade com Cristo. É assim que nos tornamos realmente livres, assim se expressa em nós o núcleo mais profundo da Lei: o amor a Deus e ao próximo.

(Papa Bento XVI, na Audiência Geral de 1 de outubro de 2008.)

Anúncios